Opinião sobre a proibição da “pílula do câncer” pelo TJ-SP

Os estudos referentes à fosfoetanolamina sintética tiveram início nos anos 90, coordenados pelo Professor Gilberto Orivaldo Chierice. Até junho de 2014, a Universidade de São Paulo doava as cápsulas aos pacientes portadores de câncer contra a assinatura de um termo de responsabilidade, através do Instituto de Química de São Carlos (IQSC). As doações cessaram em … Continued

Saiba Mais...